Você está aqui

Pastor faz apelo a calvinistas e arminianos: “não devemos odiar uns aos outros”

Abas primárias

Enviado por PerfeitoLouvor em sex, 14/09/2018 - 10:25

Um pastor batista fez um apelo para que os cristãos parem de brigar tanto e fiquem divididos por questões políticas e teológicas e precisam admitir que “se odeiam”.

Mike Leake, líder da Primeira Igreja Batista de Marionville, Missouri, escreveu um texto essa semana, destacando que parece haver uma lista cada vez maior de coisas que parecem dividir.

“Você é de direita? De esquerda? De Centro? Você é um calvinista? Um arminiano? Ou um pouquinho de ambos? Você luta pela justiça social? Alguém que acredita que questões de justiça social estão indo longe demais? Ou você está confuso e não tem certeza a que grupo pertence?”, questionou ele no início da publicação divulgada pelo Christian Post.
Leake acredita que hoje em dia as pessoas parecem estar divididas “tanto nas coisas importantes quanto nas bobagens insignificantes”.

“Em nossos dias, parece não importa muito. Basta escolher um lado, ficar indignado com alguma coisa”, continuou. Para o pastor, isso tudo apenas mostra que “nós odiamos uns aos outros”.

O pastor destacou o ensino de Provérbios 10:12, onde se lê: “O ódio provoca dissensão, mas o amor cobre todos os pecados”. Usando como exemplo os EUA, onde vários pastores vêm alertando sobre o clima de divisão na igreja por causa do apoio (ou oposição) ao presidente Trump, disse que existe uma atmosfera de ódio, onde se continua encontrando defeitos nos outros o tempo todo e isso tem o pior resultado possível.

“Vamos apenas ser honestos e confessar que nossos frutos são uma evidência de que nós odiamos uns aos outros. Eu sei que, como cristãos, não gostamos de admitir isso pois sabemos que o ódio não é um dos frutos do Espírito. Também sei que acabamos mascarando isso como se fosse uma indignação justa e parte de nossa luta pela verdade”, alertou o líder batista.

A solução apontada por ele é: “Nós não vamos ser curados se tentarmos trazer o reino [de Deus] através da raiva, se não admitirmos o que realmente está acontecendo em nossos corações. Precisamos admitir que isso não é bom para nós como crentes em Jesus. Busquemos a Cristo, a proteção e a redenção que Ele oferece. Assim poderemos amar verdadeiramente o próximo”.

Em tom pastoral, Leake aponta para a fé na soberania e justiça de Deus como a única maneira de as pessoas escolherem o amor ao invés do ódio, mesmo quando se envolvem em discussões sobre coisas deste mundo.

“Estou convencido de que realmente odiamos uns aos outros. Talvez isso ocorra porque nos esquecemos do Evangelho. Esquecemos o quanto Jesus pagou por nós. Esquecemos que a cruz também significa que Deus é absolutamente justo”, concluiu.

Insistiu ainda que é necessária uma reflexão para que os que tem posições diferentes encerrem as animosidades, parando de demonstrar ódio publicamente. “Não precisamos lutar com armas ímpias para preservar nossas posições prediletas. Somos livres para amar.”

Fonte: Gospel Prime